segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Momentos..



Sempre que vou a casamentos...observo todos os detalhes.
As fotos que passam nas telas. As flores. O cheiro.
Observo os detalhes. A fita que envolve o bem-casado. As cores.
As musicas escolhidas. E quem as canta. 
Observo o som. A disposição das cadeiras. E a ordem dos padrinhos.
Os convidados. O mestre da cerimonia. E cada palavra dita.
 Mas se tivesse que escolher um momento, escolheria o da porta!
Sim. Quando a porta se abre. Estão todos de pé...ee tcharam.. surpresa.
A noiva está mais linda do que todos puderam imaginar. 
E o principal. O noivo está tão surpreso, tão feliz, tão emocionado que não consegue evitar as lágrimas eentre um sorriso e outro.
Aquele momento em que os olhos deles se cruzam, e dentro de si cada uma diz: Chegou o grande dia, chegou a nossa vez.
Aquele momento que durante o longo corredor, milhares de pensamentos os atrapalham. 
E um filme de tudo que passaram juntos vem a tona.
( Não, não sou casada..e mesmo que tente, não conseguiria saber o que se passar na cabeçaa deles..mas um dia saberei...ee ahh conto pra vocês)
Acredito que durante cada passo em camera lenta...é um passo a uma nova historia.Um novo tempo. 
Uma nova vida...agora não mais só...mas juntos!
....Sim Juntos.



quinta-feira, 18 de outubro de 2012

..Mais uma gota!


...Seu coração desmanchava enquanto a chuva caía, não lá fora. Dentro dela.
A tempestade dentro de si, a impedia de enxergar o sol que brilhava lá fora.
Os trovões que a faziam tremer, evitava que ouvisse o canto dos pássaros.
Os relâmpagos que refletiam nas janelas, a fazia se esconder debaixo das cobertas.
Depois de muita água, e medo. Ela lembrou de algo que ouvira a tempos.
- A chuva é uma forma de manter a terra fértil. Com ela, as sementes tem água suficientes para começar a crescer, as plantas podem renovar suas forças para manter-se de pé, e as grandes árvores terão água suficiente para toda a sua raiz.
Depois disso, apesar de continuar chovendo dentro dela, ela entendeu que a chuva era motivo de alegria, pois ela estava sendo regada.
Ela não entendia em qual fase se encontrava...se para crescer, renovar-se ou umedecer suas raízes.
Mas sabia que estava recebendo uma dádiva.
E isso não podia ser ignorado.

Ela aprendeu que mesmo na tempestade, o cuidado de seu Criador continuava o mesmo.
Ele apenas queria rega-la. Queria que suas forças fossem renovadas, e suas raízes umedecidas com a água viva.
Ela entendeu que mesmo sendo uma semente, ela tinha sido plantada com um proposito. Com um plano.
Agora ela não pediria mais sol em seus dias. Pediria...mais uma gota!

Então, ela saiu do quarto, viu o brilho do sol, e o cantar dos pássaros.
Mas lá dentro, ela ainda sentia a chuva cair.
Porém, seu semblante não estava abatido, mas radiante....