Amar



[Primeiro do ano, com o que deve ser prioridade durante o ano todo]

Pois ninguém pode amar a Deus, a quem não vê, se não amar o seu irmão, a quem vê. I João 4.20

O apostolo João escreve esse capitulo em sua epístola numa entonação cálida. Ele nos apresenta de forma incontestável o amor de Deus. Exorta-nos a amarmos uns aos outros, a ampararmos nossos irmãos e a qualquer pessoa necessitada.

Temos que ter em mente que a essência do verdadeiro amor está no sacrifício de oferecermos tudo o que temos ao próximo e podermos fazer tudo por ele. Até mesmo entregarmos o sacrifício de nossa própria vida, se preciso for.

Se amamos a Deus, não podemos desprezar a quem Ele ama e criou à sua imagem e semelhança, como nós também fomos criados. Como posso eu declarar  meu amor a Deus, quando maltrato meu semelhante? Seria no mínimo um paradoxo inexplicável e para Deus uma inaceitável hipocrisia.

Vemos muitas pessoas nas igrejas exercitando sua fé, louvando, declarando seu amor a Deus e o desejo de cumprir Sua Perfeita Vontade. Mas na pratica da vida, do cotidiano, em nada mostram seu amor a Deus ou cumprem a Palavra que Cristo pregou e ratificou – o que já havia sido declarado pelos profetas -  que o maior dos mandamentos é amar a Deus e ao próximo. Porque quem ama ao próximo, inegavelmente está amando a Deus.

Não podemos negar que há uma discrepância entre dizer-se adorador e amar a Deus e não acolher o seu próximo. Quando digo ‘próximo’, não me refiro a parentes, amigo e irmão da igreja ou da fé. Claro que estes também são o nosso próximo, mas lembro do que disse Jesus: “se amardes aos que vos amam que recompensa tereis?" - nesta passagem Ele nos exorta a amarmos até nosso inimigos, que dirá daqueles que não são nossos inimigos.

Amar a todos indistintamente! Como podemos nos sentar à mesa e nos saciarmos quando vemos nossos semelhantes com fome? Como podemos pensar em acumular riquezas materiais tão somente úteis para esta vida terrena, quando muitos não têm onde morar? É de todo o contraste imenso daquele que diz amar a Deus, parar em um semáforo com seu carro luxuoso e um pequeninho lhe pedir algo para comer e este agir com indiferença.

Então vêm os pensamentos que querem nos deixar no engano, como: “mas eu não posso mudar o mundo; isso é com o governo, eu pago impostos; um trocado que eu der ou um preto de comida não vai resolver todos os problemas...” e então permanecemos paralisados no conformismo. É pensando assim que tudo que é mau se alastrou. Se cada um fizer uma pequena parte, tudo será melhor. O prato de comida que podemos dar ou uma cesta básica já matará a fome de alguns, ajudaremos a cuidar das criaturas do Senhor.

Estes que dizem ter fé e amar a Deus e nada fazem pelo seu próximo, eu digo: em nada amam. Apenas se apoiam no legalismo das palavras de fé, estão escondidos dentro de suas individualidades que, como grandes muralhas, não deixam que os raios de luz do sol da justiça de Deus e a claridade do Seu Amor cheguem aos seus corações.

Como declara o apostolo Tiago: “ Porque, assim como o corpo sem espirito é morto, assim, também a fé sem obras é morta”.


Então...mãos a obra! Lembre-se de que nossa maior riqueza não está aqui, mas na morada que um dia haveremos de herdar com Jesus. Faça não por querer contabilizar boas ações nas ordens celestiais, mas faça unicamente por AMOR!

(Fares A. Abdalla - Caminhando com Deus)

Comentários

Postagens mais visitadas